Encontradas páginas de uma das "mais antigas" cópias do Alcorão na Universidade de Birmingham

 

Cheikh. Khaled Taky El Din

Presidente do Conselho Supremo dos Teólogos e dos Assuntos Islâmicos no Brasil

A notícia da descoberta de uma cópia antiga do Alcorão escrito na universidade britânica de Birmingham é muito importante para a história da cultura mundial, onde há uma grande importância desse documento mais para os não-muçulmanos do que para os muçulmanos.

Os muçulmanos acreditam que Deus, Exaltado Seja, revelou o Alcorão ao Profeta Mohammad (Deus o abençoe e lhe dê paz) da mesma forma que a revelação foi fornecida aos outros Mensageiros, como Moisés e Jesus (a paz esteja com eles) através do anjo Gabriel, o Porta-voz da revelação. Os muçulmanos acreditam que Deus prometeu preservar o Alcorão: "Nós revelamos a Mensagem e somos o seu Preservador." (Al-Hijr, 15:9).

AlcoraonaUniversidadedeBirmingham2

O Profeta Mohammad (Deus o abençoe e lhe dê paz) costumava ordenar colocar a revelação em escrita, bem como conservá-la memorizada pelas pessoas. Anas (que Deus esteja satisfeito com ele) relatou: "O Alcorão foi colecionado, na época do Mensageiro de Deus (Deus o abençoe e lhe dê paz) por quatro pessoas, todos elas dos Ansar: Moaz Ibn Jabal, Ubai Ibn Caab, Zaid ibn Sábit e Abu Zaid." (Tradição compilada por Bukhari). Os amanuenses do Alcorão atingiram o número de 40 companheiros, e a escrita foi feita em couro, osso e pedra polida.

O Alcorão foi reunido em duas etapas. A primeira na época do califa Abu Bakr Assidik. Ele ordenou a reunião de tudo que foi escrito de todo o Alcorão e chamou a escrita de Mushaf. em Então, a cópia foi entregue a Ômar Ibn Al Khattab, durante a sua vida, e depois entregue a Hafsa, filha de Ômar (que Deus esteja satisfeito com ela) que sabia ler e escrever.

AlcoraonaUniversidadedeBirmingham3

 

A segunda etapa, durante o califado de Othman Ibn Affan que ordenou a formação de uma comissão para produzir uma cópia do Alcorão, composta de Zaid ibn Sábit, Abdullah Ibn Az-Zubair, Said Ibn Al-Ás e Abdul Rahman Ibn al-Háris Ibn Hicham. A Comissão fazia comparações entre o que era memorizado do Alcorão Sagrado e da literatura existente. Foram confeccionadas  6 cópias do Alcorão e distribuídas entre as regiões islâmicas. No ano 53 da Hégira, o Abu al-Aswad Aldu'li colocou os pontos nas letras.

Uma rápida olhada na versão que foi descoberta vê-se que as letras estão com pontos. Isso significa que a versão foi escrita após o ano 53 H 670-680 E. C. Seja qual for o caso, tais descobertas devem ser apresentadas a especialistas em escrita árabe e em manuscritos islâmicos para se certificar de sua autenticidade e sua relação com a primeira época do Islam.